Doenças não existem só existe a saúde

Tempo de leitura: 5 minutos

0 Flares 0 Flares ×

 Doenças não existem, só existe a saúde, pois quando se foca na saúde, criamos condições para se adotar comportamentos mais saudáveis e, efetivamente curativos, bloqueando definitivamente a perda de saúde.

 

Quando acreditamos que uma doença exista ao ponto de se dar um nome a ela, nós perdemos o foco da realidade e olhamos para uma fantasia que não existe: o aparecimento de uma doença.

Entender que doenças não existem, só existe a saúde, facilita para a recuperação do nosso nível de saúde, eliminando limitações, dores, etc., para que assim nunca se sofra de doenças imaginárias.

Confira esse post até o final e entenda porque perdemos saúde e adquirimos, o que é chamado erroneamente de doença.

As células do nosso corpo

Em nosso organismo, é na célula onde tudo acontece, por isso se todas as células de algum órgão (ou tecido) estiverem funcionando corretamente, sem nenhuma falha, essas células estarão saudáveis. Logo, se todas as células de um tecido, órgão forem saudáveis, todo o nosso corpo também estará saudável.

E nesse cenário, é impossível que a doença se manifeste em cima de um órgão completamente saudável, e com todas as células funcionando bem. Dessa forma não existe saúde ou doença, só existe saúde e perda de saúde.

Dissaúde

Convencionou-se erroneamente chamar de doença, a perda de saúde. No entanto eu proponho um termo muito mais lógico para denominar a perda de saúde: Dissaúde, ao invés de utilizarmos a denominação doença.

Vamos então imaginar uma artéria do coração 100% saudável. Logo, ela não tem nenhuma lesão em suas paredes. Porém, essa artéria sofre uma agressão muito pequena, causando uma levíssima inflamação que leva a uma microlesão na parede interna (íntima).

Essa microlesão provoca uma reação correspondente desencadeia uma microcicatrização formando uma microplaca arterial, e que para ser vista seria necessário o uso de um microscópio, porém essa perda da saúde é tão imperceptível que não terá nenhum sinal ou sintoma.

Então como não existe nenhum termo na literatura científica para descrever essa condição de perda microscópica de saúde, eu adotei o termo Dissaúde, que é um distúrbio da saúde.

Mas continuemos a imaginar que aquela artéria ainda sofre processos inflamatórios localizados, ocasionando assim microlesões sucessivas, seguidos de processos cicatriciais, e criando microplacas que vão se acumulando, uma em cima da outra até ocupar 20% da artéria.

A cada nova microplaca a artéria perde um pouco de sua saúde, neste momento ela estará com apenas 80% de saúde, e o processo de Dissaúde aumenta gradativamente

Neste momento uma ecografia com Doppler, conseguirá detectar a placa. Alguns médicos dirão que é normal para idade, já que o portador tem, digamos 60 anos, e outros mais detalhistas darão o nome de aterosclerose ou arteriosclerose.

E ainda irão dizer que isso não é um problema, e orientarão o indivíduo a cuidar mais da alimentação, e a fazer exercícios físicos para essa placa não aumentar. E raro será o médico que explicará detalhadamente porque houve a perda da saúde arterial.

O ideal mesmo é focar na saúde, pois assim adotamos comportamentos mais saudáveis, efetivamente curativos, bloqueando assim a perda de saúde, e impedindo novas lesões aconteçam, recuperando 100% da saúde.

Mas o que é Supersaúde?

É quando além do indivíduo recuperar 100% da sua saúde, ele também começa a aumentar o seu nível de saúde, aumentando a força de sua musculatura lisa e produzindo quantidades mais elevadas de óxido nítrico, afinal quanto mais ele é produzido mais aumenta a saúde arterial.

Neste caso a artéria passa a ter 110% de saúde, ou seja, ele está construindo uma Supersaúde.

Eu já acompanhei mais de 2000 participantes do Pro Ser. E a maioria deles eram portadores de uma ou mais doenças degenerativas, e tomavam um ou mais remédios.

Estes foram aconselhados a continuar tomando os remédios prescritos para aquelas doenças, mas que deviam focar no desenvolvimento da saúde. E à medida que a recuperavam iriam concomitantemente, diminuindo os medicamentos usados até a eliminação, pois estes não se tornaram mais necessários.

Alguns recuperam a saúde em poucas semanas, outros já precisaram de muitos meses, mas todos que lutaram para conquistar a saúde conseguiram ganhos espetaculares.

E não há nenhum milagre nisso. É apenas o resultado de uma abordagem proativa de desenvolvimento da saúde, ao invés daquela conduta passiva de submeter-se definitivamente ao uso de medicamento para o resto da vida.

E antes que você diga que as infecções e tumores têm existência separada, lembre-se que eles só existem quando há diminuição da saúde imunológica.

Agora que você já tem o conhecimento que doenças não existem, só existe a saúde compartilhe esse post com seus amigos, e faça parte dessa corrente do bem que almeja levar informações importantes de saúde para um número maior de pessoas. Eu te desejo uma SuperSaúde, e até a próxima!

 

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *