Desenvolver a consciência é o principal recurso para a saúde integral

Tempo de leitura: 4 minutos

0 Flares 0 Flares ×

Desenvolver a consciência significa viver exclusivamente o momento presente, e usar todas as experiências já adquiridas para avaliar uma ação, e prever resultados futuros. Inclusive este é o principal recurso para se construir uma saúde integral.

 

 

 

Desenvolver a consciência é o principal recurso para a saúde integral, e nós a despertamos quando percebemos que não somos conscientes o tempo todo.

E entender a sua importância em nossas vidas, nos incentiva a ser cada dia mais consciente.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então confira o post abaixo e entenda a importância de desenvolver a consciência.

 

O que é estar consciente?

Estar consciente é viver no presente, no aqui e no agora, plenamente focado e concentrado naquilo que se está fazendo.

Um indivíduo consciente não julga os outros. Ele está focado apenas em suas ações e não permite que sua mente se ocupe com as ações dos outros, por isso ele não aprova e nem desaprova. O julgamento é fruto da inconsciência.

O conceito filosófico e neurológico da consciência

A neurologia utiliza três estados: Dormindo, Consciente (no sentido de estar em vigília, acordado), e inconsciente quando alguém sofre um traumatismo craniano e perde os sentidos.

No sentido filosófico, um indivíduo pode estar em vigília, mas não estar consciente do momento presente.

 

Consciente X Adormecido

O contrário de estar consciente é agir de forma mecânica, robotizada. É ter um comportamento autômato, reflexivo, reacional.

O termo mais conhecido é estar “adormecido”, não no sentido de dormir, mas de fazer as coisas sem pensar, no automatismo.

Todas as pessoas nascem adormecidas ou inconscientes, como muitos pensadores denominam. Inclusive elas podem ser altamente intelectualizadas, mas ainda não despertaram a consciência.

 

Existem níveis de consciência

 

Desenvolver a consciência é descobrir que existe uma escadaria. E despertar é subir o primeiro degrau.

E quando ela começa a subir ela aumenta seus conhecimentos, e descobre maneiras mais avançadas de entender a si próprio e de processar as informações que recebe do mundo exterior.

A cada dia que alguém consegue permanecer em momentos mais conscientes, ele sobe alguns degraus nessa escadaria.

 

E quantos níveis de consciência existem?

 

Essa é uma pergunta que me fazem frequentemente. Mas ninguém sabe!

Os pensadores e filósofos que abordaram esse assunto afirmam que o indivíduo plenamente consciente e que atinge a Consciência Cósmica consegue acessar todos os conhecimentos que existem, existiram ou ainda existirão.

Na literatura místico-religiosa encontramos figuras como Jesus Cristo, Buda, que provavelmente chegaram lá. Mas não escreveram sobre o caminho (escadaria), outros escreveram por eles.

Mas, podemos calcular o número de degraus quando observamos as reações do nosso corpo durante todos os quatro tempos da respiração, mantendo a mente focada, sem pensar em outra coisa, dessa forma estamos conscientes.

E quantas respirações conscientes nós fazemos por dia? Muito poucas, certo?

Fazemos uma média de 15 respirações por minuto, e isso dá 900 respirações por hora. E se conseguirmos estar consciente durante todas as nossas respirações seremos então, um ser consciente.

Por isso, se tornar um indivíduo consciente em todos os momentos é um trabalho difícil. É o trabalho para uma vida inteira.

Uma pessoa consciente não fica doente, não engorda e não faz nenhum mal

Uma das pessoas ocidentais que mais avançou no campo da consciência é o russo G.I. Gurdjieff. Ele afirma textualmente que nenhum mal é feito conscientemente.

E que desenvolver a consciência é poder avaliar cada ação em todos os âmbitos de nossa vida, seja em nossas relações com outras pessoas, ou mesmo quando comemos, ou praticamos atividades físicas. E os seguintes e questionamentos podem ser feitos para nos guiar por essa busca da consciência:

  • Qual será o resultado desta ação?
  • Eu quero esse resultado?
  • Poderia fazer diferente para se ter um resultado melhor?
  • Deveria fazer outra ação, ao invés desta?
  • Isso que quero comer é saudável?
  • Isso vai melhorar a minha saúde ou vai piorar?
  • Como devo mastigar para ter um melhor efeito na digestão, e absorver melhor o alimento?
  • Eu preciso comer muito ou posso comer menos?
  • Estou comendo porque o meu corpo necessita, ou porque estou ansioso ou angustiado?
  • Esse é o melhor exercício para melhorar a minha saúde?
  • Como meu corpo está reagindo ao exercício?
  • Devo fazer com mais intensidade para ter melhores resultados? Ou até mesmo parar com esse exercício?

Não há respostas certas ou definitivas, pois é sempre a nossa consciência quem dá as respostas certas para cada momento, só precisamos aprender a entender a sua linguagem.

E se você gostou desse assunto e almeja fazer parte da corrente do bem, que deseja levar conhecimentos de saúde para o número maior de pessoas possível, não se esqueça de compartilhar esse post com as pessoas da sua relação. Eu desejo que você tenha sempre uma SuperSaúde, e até o nosso próximo encontro!

 

2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *