Metabolismo Glicídico ou Lipídico: Qual o Melhor?

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares 0 Flares ×

Existem dois tipos de metabolismo: metabolismo glicídico que vem do carboidrato e o lipídico que vem da gordura. Qual o melhor? Apesar da maioria das pessoas defenderem o metabolismo glicídico, ele não está na nossa escala ancestral evolutiva.

O metabolismo lipídico é pegar a gordura do nosso corpo e transformar em energia. O metabolismo glicídico é pegar a glicose, o glicogênio do nosso corpo para transformar em energia. É muito mais rápido, dá muito mais energia e é muito eficiente. Então por que não usar? Por que esse não é a rotina do nosso corpo.

Para entendermos vamos ver um pouco de história. Há 20 30 mil anos atrás onde as pessoas acordavam de madrugada sem comida, saiam em jejum intermitente e iam procurar comida, pois não tinha como armazenar comida nessa época. Caminhavam muito, procuravam a caçada e podiam ou não encontrar alguma fruta pelo caminho, além de ter que lutar para caçar o alimento.
Como ele tinha tanta energia? Ele tinha energia acumulava na gordura e o corpo dele transformava a gordura em energia e glicose, enviava a glicose para o cérebro dele e permitia que ele vivesse bem. Esta gordura fez com que nosso ancestral sobrevivesse. As pessoas da época que não tinham metabolismo lipídico desenvolvido ficavam pelo caminho.

Há 10 mil anos atrás começamos a plantar sementes: trigo, milho. A partir daí começou a entrar o carboidrato na nossa vida, ainda assim com uma certa dificuldade. Mas o carboidrato entrou mesmo de 50 anos para cá com esta explosão industrial e de alimentos industrializados e baratos que fez a população utilizasse esse carboidrato com muito mais intensidade gerando mais energia imediata e atrofiando a nossa capacidade de metabolizar a gordura.

Isso permite que nós tenhamos um pouco mais de desempenho no momento, mas não vai gerar uma melhoria no nosso corpo, o corpo para trabalhar, o coração para trabalhar melhor, precisa do metabolismo lipídico. Quando nós damos carboidratos para ele trabalha, mas não se desenvolve, ele precisa do metabolismo lipídico, da gordura.

Imagine um indivíduo em jejum que ao ir para a academia começar o exercício esgota todos seus recursos que estavam armazenados e começa a partir daí a trabalhar a gordura para transformar em energia. Isso é mais difícil, no início o corpo vai ter mais dificuldade e começa a ter menos resultado e desempenho no exercício. Por esse desempenho ele acha que não está fazendo exercício, mas pelo contrário, o corpo dele está otimizando aquele alimento. Fazendo com que tenha mais resultados com aquele alimento, com a gordura. Por isso ele vai se desenvolvendo.

Quem está no início do trabalho com o metabolismo lipídico vai notar que no final do treino vai ficar mais difícil até chegar o momento que vai dar a hipoglicemia, o que significa que ele não está conseguindo transformar a gordura em glicose, em carboidrato, em energia suficientemente, é onde dá a tontura.  Então você deve parar sentar para o organismo se recuperar e em 13 minutos ele volta a produzir energia de novo, mas nesse momento terminou o teu exercício, não dá para continuar fazendo exercício, pois vai aumentar cada vez mais a hipoglicemia. Depois de uma ou duas semanas essa dificuldade passa.

Nesse momento se você está querendo desenvolver o metabolismo lipídico, desenvolver um potencial de exercício melhor para a tua saúde, não coma nem a barra de cereal nem tome a água com açúcar para se recuperar da hipoglicemia, deixe o corpo trabalhar suficientemente. Aos poucos você vai conseguindo aumentar a capacidade metabólica para trabalhar com a gordura e entrar em uma situação ideal, pois o corpo vai pegar a gordura do depósito e gerar energia eliminando toda gordura desnecessária e trabalhando em um nível de metabolismo muito mais otimizado. Parece difícil, mas tente fazer a experiência com você.

Eu lhe desejo uma supersaúde.

7

1 comentário


  1. Inlletigence and simplicity – easy to understand how you think.

Comentários encerrados.